Ser goiano

Ser goiano é carregar uma tristeza telúrica num coração aberto de sorrisos. É ser dócil e falante, impetuoso e tímido. É dar uma galinha para não entrar na briga e um nelore para sair dela. É amar o passado, a história, as tradições, sem desprezar o moderno. É ter latifúndio e viver simplório, comer pequi, guariroba, galinhada e feijoada, e não estar nem aí para os pratos de fora.

Ser goiano é saber perder um pedaço de terras para Minas, mas não perder o direito de dizer também uai, este negócio, este trem, quando as palavras se atropelam no caminho da imaginação.

O goiano da gema vive na cidade com um carro-de-boi cantando na memória. Acredita na panela cheia, mesmo quando a refeição se resume em abobrinha e quiabo. Lê poemas de Cora Coralina e sente-se na eterna juventude.

Ser goiano é saber cantar música caipira e conversar com Beethoven, Chopin, Tchaikovsky e Carlos Gomes. É acreditar no sertão como um ser tão próximo, tão dentro da alma. É carregar um eterno monjolo no coração e ouvir um berrante tocando longe, bem perto do sentimento.

Ser goiano é possuir um roçado e sentir-se um plantador de soja, tal o amor à terra que lhe acaricia os pés. É dar tapinha nas costas do amigo, mesmo quando esse amigo já lhe passou uma rasteira.

O goiano de pé-rachado não despreza uma pamonhada e teima em dizer ei, trem bão, ao ver a felicidade passar na janela, e exclama viche, quando se assusta com a presença dela.

Ser goiano é botar os pés uma botina ringideira e dirigir tratores pelas ruas da cidade. É beber caipirinha no tira-gosto da tarde, com a cerveja na eterna saideira. É fabricar rapadura, Ter um passopreto nos olhos e um santo por devoção.

O goiano histórico sabe que o Araguaia não passa de um "corgo", tal a familiaridade com os rios. Vive em palacetes e se exila nos botecos da esquina. Chupa jabuticaba, come bolo de arroz e toma licor de jenipapo. É machista, mas deixa que a mulher tome conta da casa.

O bom goiano aceita a divisão do Estado, por entender que a alma goiana permanece eterna na saga do Tocantins.

Ser goiano é saber fundar cidades. É pisar no Universo sem tirar os pés deste chão parado. É cultivar a goianidade como herança maior. É ser justo, honesto, religioso e amante da liberdade.

Brasilia em terras goianas é gesto de doação, é patriotismo. Simboliza poder. Mas o goiano não sai por aí contando vantagem.

Ser goiano é olhar para a lua e sonhar, pensar que é queijo e continuar sonhando, pois entre o queijo e o beijo, a solução goiana é uma rima.

(José Mendonça Teles. Crônicas de Goiânia. Goiânia: Kelps, 1998)


segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Skate elétrico chega em 2010 com novidades



Skate - O skate elétrico chega em 2010 com novidades para os já adeptos do equipamento, ou os que ainda não adquiriram o produto. A Skateelétrico.com, empresa que importa o skate para o Brasil, divulgou que uma nova leva de equipamentos vem com uma série de melhorias, entre elas: aumento da vida útil da bateria, shape diferenciado com melhor aderência, materiais mais resistentes e pneus maiores.

E o melhor é que nada disso sairá mais caro para o usuário, já que o preço é o mesmo do ano passado. "Estamos sempre buscando novas melhorias no skate para que ele seja 100% adequado à realidade de quem o usa, seja para lazer ou meio de transporte. As melhorias que foram feitas já deixam o produto com uma cara nova e com mais qualidade", afirma o empresário Tairone Passos, um dos responsáveis pela difusão do equipamento no país.

O Skate elétrico tem a estrutura básica dos skates tradicionais, e funciona com a tecnologia wireless. No Brasil, ele é comercializado em dois modelos: Longboard (para vias asfaltadas) e o Off-Road (que anda em qualquer terreno).

A nova bateria chega a durar por uma hora. Outra novidade que promete agradar são os novos pneus, que aumentam a velocidade do skate de 35 km/h para 40 km/h. Os novos adereços também são mais duráveis, além de possibilitar o uso misto (terrenos irregulares e asfalto).

"O skate long continua com pneus específicos para vias asfaltas, mas o off-road agora tem um pneu maior, de borracha, com rodas de alumínio e câmaras de ar, parecido com um de moto. Isso possibilita que ele ande em qualquer tipo de terreno sem perda de rendimento", explica Passos, que lembra que a velocidade é controlada através de um controle de mão com transmissão via wireless, de fácil manuseio.

Outras peças também foram modificadas para aumentar a durabilidade do produto. Foram colocadas novas ligas de alumínio nos eixos e novas ligas plásticas nas partes que sofrem impactos.

"Todas essas mudanças representam uma rápida evolução para um produto apresentado há menos de dois anos", afirmou o empresário. O skate está á venda em 70 cidades de 15 estados brasileiros, pela taxa de R$ 1.490,00, o modelo longboard, e R$ 1.790,00, o off-road. Confira os pontos de venda no site www.skateeletrico.com.




pensador.info
assine o feed do goiano e fique atualizado click aqui
leia o artigo de como assinar um feed aqui

visite o orkut do goiano clik aqui
e conheça um pouco mais de seu amigo

coloque o gadget do goiano na sua pagina inicial do google vai fica chique di mais da conta uai sô
Add to Google


As pessoas são pesadas demais
para serem levadas nos ombros;
leve-as no coração."

Um comentário:

Ta disse...

brother eu to aki em goiania e queria comrar um skate eletrico,sabe como eu posso fazer?
entra em contato cmg
osrodad0s@hotmail.com
62 82389129